• pauloalcantara65

Alsácia - A França alemã

Cegonhas, vinhos brancos, aspargos, castelos, pretzels, identidade franco-germânica, enxaimel, antigos campos de batalha: Alsácia, a França alemã.

Historicamente, a região passou da França para a Alemanha diversas vezes, resultando em uma rica mistura cultural. Além disso, era ponto de passagem para os deslocamentos humanos desde antes da Idade Média, tendo recebido inúmeras contribuições culturais.

Após a Primeira Guerra Mundial, os habitantes que tinham vindo de outras partes da Alemanha foram expulsos. A identidade germânica foi reprimida com uma política sistemática de proibição do uso do alemão e de seus dialetos, e a obrigação do uso do francês como língua vernacular. Isso humilhou os alemães, trazendo o revanchismo da II Guerra Mundial.

De 1945 a 1984 o uso da língua alemã em jornais era restrito a um máximo de 25%. Nos últimos anos, com a diluição da consciência nacionalista, a liberdade cultural foi gradualmente restabelecida mas ainda é uma das regiões mais conservadoras da França.

Pertencente à Alsácia, Estrasburgo (Strasbourg), sede do Parlamento Europeu em 1871, foi anexada ao recém estabelecido Império Alemão como capital do Reichsland da Alsácia- Lorena (Alsace-Lorraine). Após a Guerra franco-prussiana (Tratado de Frankfurt). Este período marcou o apogeu da dominação política e territorial de Estrasburgo. Beneficiou-se igualmente da intenção alemã de transformar a cidade na vitrine da cultura alemã, visando atrair as populações locais e a mostrar ao mundo e à França a superioridade da cultura germânica.


Estrasburgo

Classificada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO desde 1988, foi a primeira cidade francesa a receber este reconhecimento. Apesar das guerras, Estrasburgo preserva um patrimônio diversificado que representa a evolução da cidade desde a época romana até hoje em dia.  Banhada pelo Ill (escreve-se ILL), um afluente do rio Reno. O centro histórico fica numa espécie de ilhota formada por esse curso d'água.


A Catedral de Estrasburgo foi concluída em 1439, tornando-se o mais alto edifício do mundo entre 1625 a 1874, e permaneceu como a mais alta igreja do mundo até 1880, quando foi ultrapassada pela Catedral de Colônia, na Alemanha. Hoje é a quarta igreja mais alta do mundo.


A Petite France é um dos bairros mais pitorescos, onde antigamente se aglomeravam pescadores, curtidores e moleiros. É um refúgio de paz no coração da cidade. Magníficas casas de madeira, que datam dos séculos XVI e XVII.

Estação dos barcos

Colmar

Conhecida como Kolmar durante o período em que a Alsácia era parte da Alemanha. A cidade de Colmar foi fundada no século IX, sendo-lhe outorgado o status de Cidade Imperial Livre do Sacro Império Romano-Germânico em 1226. Era uma das dez cidades que formavam a Decápole da Alsácia. Foi tomada pelo suecos em 1632, durante a Guerra dos Trinta Anos, que a mantiveram dois anos sob controle. Após passar ao Império alemão pelo Tratado de Frankfurt, transformou-se na capital do distrito da Alta Alsácia no território imperial (Reichsland) da Alsácia-Lorena.

Colmar foi a última cidade francesa a ser liberada da ocupação alemã, em 1945, após uma longa resistência das forças alemãs.

Château du Haut-Koenigsbourg na Alsácia


Um dos monumentos mais visitados na França, recebe mais de meio milhão de visitantes. Localizado nas montanhas de Vosges, local estratégico com vista para planície Alto Reno, foi usado por poderes sucessivos v desde a idade média até a Guerra dos 30 anos e posteriormente abandonado.


Riquewihr


Classificada como um dos mais belos vilarejos da França, Riquewihr possui uma boa infraestrutura turística com diversos hotéis e restaurantes. Aldeia medieval protegida por muralhas em excelente estado, das quais faz parte ao vigia das muralhas, dolder, que quer dizer topo, erguida em 1291.

Desde o século XII Riquewihr foi uma cidade de condes. Seu apogeu foi no século XVI, obtido com o comércio de vinhos bastante considerados. Hoje é uma das aldeias mais turísticas da França. Fonte: Wikipedia, Blog Tantos Sentidos e rendezvousenfrance.com.

3 visualizações