• Terratur

Um giro pela Catalunha

Em maio último, outra vez fizemos malas e voltamos à Barcelona depois de 21 anos! A cidade, exemplo na questão urbana, está mais linda ainda, com avenidas e ruas arborizadas e charmosas, cheias de arte, cafés e pessoas caminhando ou de bicicleta (muitas delas). Por todo lado, edifícios e monumentos lindos, tanto históricos quanto modernos.


Mas claro…é a cidade onde Gaudi, filho ilustre da Catalunha e arquiteto genial, desenvolveu sua arte. Gaudi criou um estilo próprio e, para meu gosto, é um dos maiores do mundo.


Suas obras são exóticas, diferentes, mas cheias de inovação e beleza. Não se pode perder de ver suas obras primas na cidade, tais como, a casa Batló, a Casa Milà (La Pedrera), o Palácio Guell, o Parque Guell e a Catedral da Sagrada Familia. Cidade linda, cheia de vida, banhada pelo sol da Ibéria e pelo inigualável azul do Mediterrâneo, mar este que lhe dá tanta beleza e frutos.


A gastronomia é um capítulo (capítulo não, um livro) à parte! A diversidade, qualidade e sabor de tudo que lá servem (destaque para os frutos do mar e presuntos) é incrível. Não dá para não mergulhar de corpo e alma naquelas maravilhas deliciosas.


Em suma, não tem como não gostar de Barcelona: cidade moderna, cidade histórica, cidade com uma arquitetura única, cidade à beira mar, e cidade gastronômica por excelência. Povo simpático e temperatura amena. Quer mais o que?


Como já era a segunda vez que visitávamos a cidade, decidimos aproveitar a viagem e dar um giro rápido para conhecer outras cidades da Catalunha. Pelas pesquisas que fizemos e considerando a distância, decidimos conhecer Figueres, Besalú, Girona e Sitges. São lugares bem representativos da região, fora Barcelona.



Figueres

Figueres (ou Figueras) é uma cidade famosa por ser a cidade natal do grande pintor catalão Salvador Dali (1904 – 1989). Dista 141,8 km de Barcelona (aprox. 1h30 de carro). Em Figueres, visitamos o Teatro-Museu Dali (www.salvador-dali.org) que abriga diversas obras de Dali.


No museu encontramos um variado acervo de obras que retrata a trajetória artística de Dalí, incluindo obras impressionistas, cubistas e obviamente surrealistas. Vale a pena demais esta viagem de bate-volta desde Barcelona.

Besalú

Cidadezinha medieval, linda e super bem conservada. Ótima para passear! Recebemos a dica do rapaz da locadora quando tiramos o carro no aeroporto. Dica de quem é do lugar, sempre (ou quase sempre) é confiável!


A característica mais importante da cidade é a sua ponte do século XII sobre o rio Fluvià.



Almoçamos no restaurante “Amb els 5 sentits”, delicioso e com cardápio todo em catalão. Tinha umas 4 ou 5 mesas apenas, e nos deleitamos com um menu degustação com um bom vinho local. Recomendamos!


Girona


Ah Girona! Linda e histórica. Uma viagem no tempo. Seu centro histórico é cercado por um uma grande muralha e possui restos de construções romanas, árabes e judaicas.



Edifícios antigos, igrejas, e praças, além de uma casa de banhos árabes, merecem ser visitados em Girona.


Sobre o rio Onyar, não percam as casas coloridas situadas a sua margem (cartão postal mais conhecido da cidade), e a ponte construída por Gustave Eiffel em 1876. Vale fotos!



Uma boa sugestão de roteiro é ir até Figueres, saindo cedinho de Barcelona, e na volta parar para almoçar e conhecer Besalú e Girona.


Sitges


Cidade de praia (39 km de Barcelona) que pode ser visitada por meio de um fácil bate-volta desde Barcelona. Sitges possui uma orla marítima bem charmosa e várias praias. Seu pequeno centro histórico está repleto de edifícios antigos.


A cidade é bem bonita, com ruazinhas estreitas e simpáticas. É uma típica cidade ensolarada da costa do mediterrâneo, com o branco como cor predominante das construções.



Especialmente durante o verão, as ruas ficam lotadas de visitantes que percorrem suas lojas, bares e restaurantes. É um dos destinos gays mais badalados do Mediterrâneo. Tem também tradição de realização de casamentos (quando fomos presenciamos um!).



Existem pelo menos três formas de ir pra Sitges, a partir de Barcelona: de carro, de barco (pela BlueMar Ferries – 35 min) ou de trem, integrado ao metrô de Barcelona. Decidimos ir de trem, rápido, barato e com horários flexíveis para voltar em relação ao barco. Fica a dica!


Fotos: Paulo Alcântara.

0 visualização