top of page

Um passeio na Bretanha e Normandia

A Bretanha e a Normandia estão situadas no norte da França e, como tudo na Europa, possuem muita história, além de tradições culturais riquíssimas. Nosso passeio foi realizado na primavera de 2023 de carro, quando tentamos escolher cidades e atrações que representassem bem aquele povo e cultura. Obviamente, as duas regiões possuem muito mais do que podemos ver, sentir e provar, mas foi o que deu no pouco espaço de tempo que tínhamos. Sempre é assim e viagens não é mesmo? A questão é priorizar o que precisamos e podemos conhecer, aliando nossos desejos pessoais e os de nossos companheiros de viagem, com o tempo, distâncias, clima e custos. Mas vamos lá!


Bretanha


Chegamos em Paris em avião e logo pegamos nosso carro e corremos pra estrada, subindo para o norte da Bretanha. A parte da Bretanha mais pro lado da Normandia, já que ela se estende até a ponta mais a noroeste do país, descendo para o sul a oeste. Chegamos em Saint-Malo (se pronuncia mais ou menos como "San Malô") após umas 4 horas de viagem. Linda e imperdível cidade, com suas muralhas intactas. A Bretanha tem relação direta com a Grã-Bretanha em sua cultura e história. Isso se vê claramente na arquitetura das casas e igrejas. Da Bretanha, o povo bretão saiu para colonizar a Grã- Bretanha, daí o nome. Casas no estilo enxaimel (colombage em francês) podem ser vistas por todo lado. O enxaimel é uma técnica de construção na qual as paredes são montadas com vigas de madeira em posições horizontais, verticais ou inclinadas, cujos espaços são preenchidos com material de fácil utilização no local. A Bretanha também era uma região pobre da França e seu povo sofreu muitos preconceitos dentro de seu próprio país, sendo até proibidos de falar seu próprio idioma (o bretão). Isso foi uma das coisas que me motivaram a conhecer a Bretanha, além de suas belezas culturais e geográficas. Estando na Bretanha, é importante provar uma gallete, originária de lá. A galette é feita à base de farinha de trigo sarraceno e é bem parecida com uma crepe.


Saint-Malo

Fonte: brittanytourism.com

Em Saint-Malo fizemos a base para explorar essa parte da Bretanha. Para visitar o Monte Saint-Michel é perfeito! Dia todo para isso, podendo na volta parar em alguma cidadezinha (paramos em Dol-de-Bretagne). O Monte é fantástico pela beleza e característica do local onde está localizado, em uma ilhota dentro de uma baia, que alterna momentos onde fica cheia de água e outros sem. Para o acesso em qualquer momento, existe um estrada que conecta o Monte à costa. Outra riqueza são os séculos de história que possui, desde a fundação de uma abadia no ano 708!



Dia seguinte, fomos perambular por Dinan e Dinard. Dinan é imperdível, linda! Muitas casas no estilo enxaimel e um cais de um pequeno porto fluvial onde se pode degustar mexilhões com batatas fritas (moules et frites) com um bom vinho branco.


Por outro lado de Saint-Malo, Cancale é perfeito para se comer ostras fresquíssimas sentados de frente para o mar. Imperdível essa dica hein?



NORMANDIA


Partimos da Bretanha para a vizinha Normandia. A Normandia é uma região rica, verde e produtora de queijos famosos, como o camembert que é originário dessa região. Em viagens deve ser assim: conhecer a cultura local, provar da gastronomia local, buscar interagir com pessoas do lugar, ler sobre a história, origens etc.


De carro seguimos direto para a nossa base na Normandia, em Trouville-sur-Mer, colada com Deauville. Deauville é uma cidade chique com lindas mansões e recebe um concorrido festival de cinema todos os anos. Tem trem direto de Paris e é um destino próximo para os parisienses irem curtir as praias. Muito bacana essas duas cidades conjugadas sendo dividida por um rio chegando no mar.



Bom, a partir de nossa base, fomos para o leste e oeste. O lado oeste, voltando para a Bretanha, tem muita história ligada à Segunda Guerra Mundial, mas especificamente o desembarque da Normandia, o dia "D", quando as forças aliadas desembarcaram em 6 de junho de 1944 na França ocupada pelo exército alemão. Visitamos uma das praias do desembarque, além do famoso cemitério americano mostrado em alguns filmes.


Fomos também à Bayeux que é lindíssima e tem a famosa Tapeçaria de Bayeux que descreve os eventos-chave da conquista normanda da Inglaterra por Guilherme II da Normandia. É um bordado com desenhos dessa história confeccionado na década de 1070 e em excelente estado de conservação. Tem um áudio-guia que explica tudo enquanto se vai andando em frente da tapeçaria e seguindo a história. A catedral também é lindíssima e precisa ser visitada.


Pro lado leste, conhecemos a linda e típica Honfleur, antigo vilarejo de pescadores, que fica no encontro do rio Sena com o Canal da Mancha. Lá também é perfeito para comer moules e também tomar cidra, típica da região. Demos uma esticada para ver o pôr do sol em Étretat, uma praia com pedrinhas e paredões rochosos espetaculares.



Além dessas cidades, deve ser também, caso o tempo permita, conhecer Rouen (cidade onde Joana d'Arc foi queimada). Também acreditamos que deva valer a pena ir à Lisieux (da Santa Teresa) e outras cidadezinhas do Departamento de Calvados. Infelizmente não fomos conhecer esses lugares, ficando para a próxima!


Mais detalhes sobre todo esse roteiro, com o pessoal da Terratur!


*Autoria das fotos: Paulo Alcântara (exceto se indicado de outra forma)


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Комментарии


bottom of page